Água: Fonte de Vida

   

A água: sua indispensabilidade e limitação

        

        A água constitui um recurso essencial à vida. A vida nasceu no chamado oceano primordial, ou seja, na água.

       A dependência do Homem em relação à água é directa e inamovível. E daí resultam consequências, umas favoráveis, outras desfavoráveis, mas todas elas inevitáveis. A água é, por um lado, limitado, e, por outro, praticamente constante desde a sua formação. é indispensável à vida.

       O Homem consegue, com efeito, resistir meses à carência de alimentos que lhe forneçam suprimentos energéticos. Contudo, em relação à água, a resistência à sua privação absoluta é de poucos dias. Esta é uma dependência inamovível, reflexo, por um lado, da necessidade contínua de água que o Homem e outros seres apresentam e, por outro, da capacidade limitada de acumulação no corpo daquele nutrimento essencial. O corpo humano contém entre 65 e 75% de água. Quando perde cerca de 15% desse total, entra numa situação de desidratação que conduz inevitavelmente à morte, a menos que um processo correctivo seja rapidamente desencadeado, de forma atempada.   

   

Idade % Água (valores médios)
Feto - 1 mês 97%
Feto - 8 meses 83%
Recém-nascido 70%
Adulto 65%

Variação do teor médio em água do organismo humano.

         Sem água, o planeta morreria e os organismos vivos não resistiriam mais do que períodos limitados, e, com o desaparecimento desses recursos hídricos, o Homem não poderia sustentar-se mais do que o tempo que durassem as suas limitadas reservas. A carência põe em risco não só a produção alimentar, mas também as indústrias transformadoras dela dependentes, directa e indirectamente: a vida nas aglomerações de todas as dimensões, quer urbanas, quer rurais, os transportes, as actividades de mineração, etc...

        A água não se encontra no estado puro na natureza: não aparece como um composto incolor, inodoro e insípido, que, teoricamente poderia ser. Ela encontra-se na natureza, em todas as circunstâncias, associada a substâncias estranhas, existentes em solução e/ou em suspensão, que afectam as suas capacidades potenciais de aplicação e que condicionam os seus usos possíveis. Não perecem existir dúvidas entre a interdependência existente entre o ciclo da água e o ciclo da vida, e as suas consequências intrínsecas no uso múltiplo da água e na indispensabilidade da sua gestão sustentada. O seu peso no desenvolvimento económico e social de uma qualquer região, e por outro, justifica, a sua influência no modo como a História evoluiu, como a Cultura e as Artes se desenvolveram, e até a sua interferência nas religiões e nos mitos, que na humanidade, ao longo dos séculos, se estabeleceram e perpetuaram.

 

Balanço Hídrico Diário

Volume

Entradas de água no organismo

ml

Água líquida 1300
Água dos alimentos 850
Água obtida pela oxidação dos alimentos 350
Total médio diário de ganhos 2500
Perdas de água pelo organismo ml
Água perdida a partir da respiração pulmonar 400
Água perdida por evaporação a partir da epiderme 500
Água da urina 1500
Água das fezes 100
Total médio diário de perdas 2500
Balanço 0

 

 

 

marca

Home

 

marca

Evolução do Planeta Terra

 

marca

A dependência da água das diferentes civilizações

 

marca

A água enquanto origem de tensões

 

marca

Ciclo da Água

 

marca

Poluição da água

 

marca

Doenças ligadas à água

 

marca

Rio Douro

 

marca

Rio Bestança (um dos menos poluídos da Europa)

 

marca

Moinhos de água

 

marca

A nossa Terra (galeria de fotos)

 

marca

Medidas para poupar água

 

marca

Conclusões

 

marca

Bibliografia