Água: Fonte de Vida

   

Poluição da água512-sewer.gif (64701 bytes)

       A presença de substâncias estranhas na água pode, gerar problemas ao nível da Saúde Pública, ou tomando também em conta os seus diferentes usos económicos e/ou a criação de disfunções ambientais.

       Há um limite, por vezes subtil e ambíguo, entre a presença, habitual e normal, de determinadas substâncias nas águas naturais e a presença de substâncias inabituais e/ou em quantidade excessiva, que afectam a sua qualidade e as suas possibilidades de uso. As primeiras integram-se nos ciclos biogeoquímicos dominantes, sendo eliminadas da fase líquida mediante processos de auto-regeneração. Verifica-se a sua integração nas cadeias tróficas, a sua transferência para a fase gasosa ou a sua incorporação nos sedimentos, por precipitação ou através de outros processos físico-químicos. Por justaposição de conceitos, generalizou-se a essas situações a designação mais lata e abrangente de poluição.

      Poluição da água é a inadequação da aplicabilidade da água para algum objectivo considerado.

     Da definição de poluição decorrerá a de poluente, referenciando qualquer substância ou agente que provoque poluição.

     O número de substâncias existentes na natureza foi extraordinariamente aumentado pela actividade criativa e produtiva do Homem, em especial após a eclosão das indústrias químicas e, hoje em dia, das modernas biotecnologias.

    Do ponto de vista técnico, a identificação de substâncias, sobretudo quando presentes em quantidades vestigiais, representa um problema cuja resolução prática não é nem evidente, nem actualmente possível com o rigor desejável.

     A qualidade/poluição da água representa um sector crítico, ao qual, por força da sua indispensabilidade, não poderemos deixar de prestar toda e atenção a que a sobrevivência da espécie, e de todos os indivíduos que a constituem, obriga e justifica.

 

Natureza dos Poluentes:

 

Grupo de Poluentes Efeitos resultantes da sua presença na água Origens usuais desses poluentes
Substâncias biodegradáveis, cujo quantitativo será expresso pelo respectivo valor da carência química de oxigénio Desoxigenação das águas, morte de peixes e outros organismos aquáticos aeróbios, formação e libertação de odores Efluentes domésticos e industriais aparentados; destilarias; fábricas de conserva; unid. de fabrico de lacticínios; unid. de fabrico de lacticínios; unid. de produção de pasta e fabrico de papel; criação animal
Substâncias tóxicas, tais como arsénio, cádmio, chumbo, cianetos, cobre, crómio, mercúrio, níquel, zinco e eventualmente radionúclidos Mortandade de peixes, animais domésticos e de criação; mortandade de algas e demais organismos planctónicos; bioacumulação e biomagnificação em tecidos de moluscos e peixes Indústrias de tratamento de superfícies metálicas (cromagem, niquelagem, etc.); tratamento de fosforites e de bauxite; produção de cloro; curtumes; fabrico de baterias e acumuladores
Ácidos e alcalis Ruptura da capacidade tamponizante das águas; alterações nos sistemas ecológicos, com eventuais modificações das populações dominantes Efluentes de minas de carvão; siderurgias; unid. têxteis; efluentes de ind. químicas; lavandarias; efluentes de lavagem de reactores de unid. de lacticínios; efluentes de unid. de despeliculagem química de vegetais (tomate, etc.)
Desinfectantes, tais como cloro e derivados, ozono, água oxigenada, formalina, fenóis, etc. Eliminação selectiva de microrganismos; formação de sabores e odores em águas tratadas; formação de derivados tóxicos e/ou mutagénicos, etc. Unid. de branqueamento de pasta e papel; fabrico de antibióticos; unid. de produção de gás, alcatrões, etc.; unid. de produção de tintas e outros produtos químicos
Sais de origem inorgânica em especial cloretos, fluoretos, silicatos Modificações das características da água, tais como conductividade, dureza e salinidade; formação de precipitados e suspensões coloidais; formação de colorações Unid. metalúrgicas de produção de cimento; cerâmicas; descargas e efluentes de minas e unid. de separação de metais; efluentes de poços de combustíveis fósseis
Substâncias oxidantes e reductoras, tais como amoníaco, nitratos, sulfuretos e sulfitos Desoxidação das águas; possibilidade de indução de efeitos eutrofizantes; crescimento selectivo de microrganismos; formação de odores Unid. de produção de gás e carvão; fabrico de adubos e fertilizantes; fabrico de explosivos, pigmentos, tintas e fibras têxteis; fabrico e branqueamento de pasta de papel; efluentes domésticos
Substâncias esteticamente questionáveis Sólidos flutuantes e produtos decantáveis; espumas de eutrofização; depósitos de fundo anaeróbicos; formação de odores e de espumas; mortalidade de peixes Produção de detergentes; unid. de curtumes; unidades agro-alimentares; produção de açúcar; fabrico de lã; criação de galináceos; refinarias de petróleo; perfurações; efluentes domésticos
Organismos patogénicos Infecções no Homem e animais domésticos; doenças e pragas vegetais através de águas contaminadas Efluentes de matadouros; processamento de lã: abate e processamento de galináceos e outras aves; formação de fungos em obras de tratamento de espumas e ETAR

 

 

 

 

 

 

marca

Home

 

marca

A água: sua indispensabilidade e limitação

 

marca

Evolução do Planeta Terra

 

marca

A dependência da água das diferentes civilizações

 

marca

A água enquanto origem de tensões

 

marca

Ciclo da Água

 

marca

Doenças ligadas à água

 

marca

Rio Douro

 

marca

Rio Bestança (um dos menos poluídos da Europa)

 

marca

Moinhos de água

 

marca

A nossa Terra (galeria de fotos)

 

marca

Medidas para poupar água

 

marca

Conclusões

 

marca

Bibliografia